Tratamento caseiro da agua

gato bebendo agua-sartori

 

A água é uma substancia fundamental para a vida no planeta. Mesmo assim não tomamos o cuidado devido para que ela dure ainda por várias gerações. A ingestão de água tratada ajuda na conservação da saúde e o bem-estar do ser humano. Além do nosso desperdício no dia-a-dia, esse recurso natural é usado principalmente para atividades econômicas. A poluição hídrica também é um fato agravante, já que os rios são contaminados por esgotos, resíduos hospitalares, efluentes industriais, entre outros.

Então vamos falar um pouco mais dessa substancia tão importante para nossa saúde. Começando com o uso que fazemos dela dentro de casa. Ela é tão necessária que a usamos para beber, cozinhar, tomar banho, escovar os dentes, lavar roupas, lavar vasilhas, regar as plantas. Usamos a água também para recreação, como natação e mergulho, e ainda irrigamos campos com hortaliças, frutas, ou cereais para a produção de alimentos.  É importante também sua preservação para a proteção das comunidades aquáticas, e assim garantir a pesca e a diversidade de peixes e plantas.

A água existe em abundância no planeta, sendo que em aproximadamente 70% de sua superfície existe água. Porém, menos de 3% deste volume é água doce, e mesmo assim, maior parte encontra-se nas geleiras. O que significa que resta uma porcentagem muito baixa de água para atividades humanas. É importante a qualidade da água: suas características, como sabor, cheiro, etc. Podemos consumir apenas a água que não faz mal para a saúde das pessoas: a água da cisterna, a água do poço, a água do ribeirão e a água do rio, se não estiverem poluídas e nem contaminadas podem ser utilizadas para o consumo humano.

Como identificar a água poluída? A poluição é tudo aquilo que muda a qualidade da água, fazendo com que ela não seja mais usada para as coisas que antes ela servia. Se alguém joga lixo no rio, não dá mais para nadar nele, ou seja, sua água fica poluída. Quando a prefeitura ou as pessoas jogam esgoto no rio, esta água se contamina, já que fica cheia de microrganismos também conhecidos como micróbios, que causam diversas doenças como diarreia e cólera. Para esses casos existem o tratamento de água, que é o que fazemos para melhora-la, par usa-la em casa, nas plantas e para dá-las aos animais. Nós podemos, por exemplo, ferver a água, colocar cloro, ou até filtrá-la.

 

O ciclo da água e sua poluição

Para entender o que acontece com a água que consumimos, é preciso entender seu ciclo na natureza. A água dos rios, das chuvas e a dos poços e a mesma água que circula das nuvens para o solo, e do solo para o lençol de água subterrânea.

Sempre que forem lançados nas águas, esgotos das casas ou das indústrias, água que correram pelos pastos ou pelos campos onde plantamos e usamos adubos ou venenos para as pragas, águas das atividades de mineração, e até águas de chuva que passaram por áreas onde existiam materiais entulhados, sucatas e velharias, a poluição ocorre. As águas das enxurradas, que passaram por telhados, passeios, e ruas também podem ficar sujas e poderão poluis os rios. Além disso, sempre que lixo, produtos químicos, animais mortos, entulho e outras coisas que não deviam estar no rio e forem jogados em suas águas, elas ficarão poluídas.

Com a poluição vem as doenças. Diversas doenças podem ser transmitidas pela água, se ela não for adequada para ser consumida pelas pessoas. Estas doenças podem estar ligadas a existências de mosquitos, ratos ou outros vetores em contato com a água; pesca, natação e mergulho em águas poluídas ou contaminadas; lançamento de esgotos no rio; descuido com a higiene e asseio individual; uso de água contaminada para matar a sede ou cozinhar; e uso de água poluída com substâncias tóxicas.

As vezes um lago ou um rio podem ficar doentes de tanto esgoto e lixo que recebem, e então acabam adoecendo toda a natureza, e também as pessoas. As doenças mais comuns dos rios e lagos são a eutrofização, que é causada pelo excesso de sais minerais vindas do esgoto; o assoreamento, que é quando a água da chuva pode arrastar solo de áreas com erosão ou com mineração para dentro dos rios e represas próximas; e a poluição química, quando o rio ou lago recebe esgotos industriais, que carregam produtos químicos. Outra doença que faz um grande mal aos rios é o desmatamento. Quando ela ocorre as águas de chuva não infiltram no solo, provocando muita erosão, e fazendo os rios secarem.

 

Se cuidando

Para evitar as doenças é preciso ter um sistema de saneamento adequado. Como quase metade da população do Brasil ainda não tem coleta de esgoto, é aconselhável que se enterre as fezes ou que evite que o esgoto corra a céu aberto, para que ele não se torne um criadouro de moscas e outros insetos transmissores de doenças. Além disso é necessário sempre lavar as mãos depois de ir ao banheiro, matar a sede, cozinhar e lavar alimentos com água limpa, desinfetada, fervida clorada ou tratada, além de tratar todos os esgotos que estiverem sendo lançados nos rios ou nos lagos. E atenção: nunca se deve guardar a água de beber em recipientes, tambores, vasilhames, bombonas ou embalagens vazias de agrotóxicos, adubos, combustíveis ou outros produtos químicos. Cuide bem da água, e sua saúde agradecerá.

Hiram Sartori

Hiram Sartori é Doutor em Engenharia Civil, área de Hidráulica e Saneamento, e ênfase em Resíduos Sólidos, pelo Departamento de Hidráulica e Saneamento da USP(1998), Mestre em Saneamento, Meio Ambiente e Recursos Hídricos pela Universidade Federal de Minas Gerais (1995), Graduado em Engenharia Civil pela Escola de Engenharia da UFMG (1984). Tem experiência em Engenharia Civil, atuando com ênfase em Saneamento e Meio Ambiente, principalmente nas áreas de gestão e gerenciamento de resíduos sólidos, capacitação e treinamento em gerenciamento de resíduos sólidos, administração universitária.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: