Apple investe em tratamento de águas residuais

A Apple anunciou que vai criar um centro de tratamento de água residuais em Prineville, Oregon, onde se encontra seu centro de dados. É uma forma de beneficiar tanto o meio ambiente quanto a própria empresa, que consome cerca de 27 milhões de litros de água por ano. A cidade é um grande atrativo para centro de dados por causa da sua redução de impostos, e o problema do consumo de água ameaçava limitar o crescimento da cidade. O tratamento de águas residuais é a melhor solução para este caso.

A multinacional concordou em pagar uma instalação de tratamento para reuso da água para resfriamento evaporativo em seus centros de dados em Prineville. Dessa forma a cidade deve economizar cerca de 5 milhões de litros de água por ano e ainda terá o potencial para expandir e poder servir novos centros de dados ou outras indústrias locais. A empresa tem um enorme centro de dados de mais de 31 mil metros quadrados e está construindo um segundo prédio, em grande escala. E ainda possui mais de 200 acres nas proximidades com capacidade de expansão considerável.

A água reciclada virá do sistema de tratamento de esgoto da cidade – água que era tratada com menos rigorosidade e usada nos campos de golfe ou usada nas pastagens ou jogadas no rio Crooked. A nova instalação, no entanto, vai tratar as águas residuais num nível classificado como limpa o suficiente para beber, de acordo com a cidade. Mas ela não deve ser para toda população consumir, ela deve ser canalizada até a colina onde fica as instalações da Apple.  A instalação deve ser construída no oeste da cidade, adjacente à estação de tratamento de água já existente em Prineville. Mais informações você pode encontrar aqui.

 

O Tratamento de águas residuais

Existem várias técnicas para o tratamento de água residuais, mas de um modo geral, ela conta cm 4 fases. Primeiro a água produzida pela população de uso doméstico ou industriais são filtradas e os resíduos de maior dimensão são retirados. Logo depois, a água passa pela decantação primária, e as partículas sólidas são eliminadas.

Em seguida vem o tratamento biológico, através de bactérias que digerem a matéria orgânica existente na água. Na próxima etapa a água passa por uma desinfecção e remoção de nutrientes. Removem-se as bactérias, os sólidos em suspensão, os nutrientes em excesso e os compostos tóxicos. No caso da Apple o produto final deve ser pronto para consumo humano.

Hiram Sartori

Hiram Sartori é Doutor em Engenharia Civil, área de Hidráulica e Saneamento, e ênfase em Resíduos Sólidos, pelo Departamento de Hidráulica e Saneamento da USP(1998), Mestre em Saneamento, Meio Ambiente e Recursos Hídricos pela Universidade Federal de Minas Gerais (1995), Graduado em Engenharia Civil pela Escola de Engenharia da UFMG (1984). Tem experiência em Engenharia Civil, atuando com ênfase em Saneamento e Meio Ambiente, principalmente nas áreas de gestão e gerenciamento de resíduos sólidos, capacitação e treinamento em gerenciamento de resíduos sólidos, administração universitária.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: