Banca de mestrado: Minha avaliação sobre uma análise de falhas aplicada à compatibilidade de projetos na construção de edifícios

Como parte do meu trabalho acadêmico, participei de bancas de trabalhos interessantes e de grande utilidade para o mercado. Lembrando trabalhos antigos, me deparei com um trabalho de dissertação de mestrado apresentado à Escola de Engenharia da Universidade Federal de Minas Gerais, onde a mestranda Cláudia Kattah Vanni obteve o título de Mestre em Engenharia de Produção.

O trabalho de Cláudia procurou solucionar o problema das constantes exigências do mercado quanto a qualidade das edificações, bem como a pressão de redução de custos – realidade com que as empresas construtoras devem se adequar. Com isso em mente, a autora discutiu a compatibilização de projetos de obras prediais no contexto do Gerenciamento pela Qualidade Total, deixando claro sua importância em termos de custo, qualidade e prazos de execução das obras. A aluna, então, propôs um método para compatibilidade dos projetos baseado nas ferramentas de análise de falhas empregadas por outros segmentos industriais, particularmente a FMEA (Failure Modes and Effects Analysis).

O uso da FMEA preenche uma lacuna deixada pela não existência de instrumentos sistemáticos de análise de incompatibilidade entre os distintos projetos, em grande parte das empresas da construção civil. A grande vantagem de sua proposta é que o método permite a detecção de falhas potenciais, ligadas à compatibilidade entre os distintos projetos de uma edificação, sua priorização e a determinação de contramedidas a essas falhas. Dessa forma, deverão ser estabelecidas diretrizes que farão parte da elaboração dos projetos.

Através de sua análise, Cláudia constatou que o método proposto é flexível, ou seja, se adapta fácil à realidade de diferentes empresas de construção; é de fácil implantação; e permite o gradual estabelecimento de procedimentos de otimização dos projetos, voltados à construtibilidade. A tese de mestrado conclui que a elaboração de projetos nas empresas de construção civil precisa de produção e elaboração que se conscientize de que as falhas dificilmente ocorrem sozinhas e normalmente estão atreladas umas às outras. Ocorre então o perigo de desencadear um ciclo que envolve materiais, mão-de-obra e equipamentos.

Hiram Sartori

Hiram Sartori é Doutor em Engenharia Civil, área de Hidráulica e Saneamento, e ênfase em Resíduos Sólidos, pelo Departamento de Hidráulica e Saneamento da USP(1998), Mestre em Saneamento, Meio Ambiente e Recursos Hídricos pela Universidade Federal de Minas Gerais (1995), Graduado em Engenharia Civil pela Escola de Engenharia da UFMG (1984). Tem experiência em Engenharia Civil, atuando com ênfase em Saneamento e Meio Ambiente, principalmente nas áreas de gestão e gerenciamento de resíduos sólidos, capacitação e treinamento em gerenciamento de resíduos sólidos, administração universitária.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: