Casos bizarros de Engenharia e a responsabilidade do Engenheiro Civil

No último dia 18 de maio de 2016 eu participei de uma palestra diferente, proferida na PUC Minas São Gabriel, pelo Engº Rodrigo Moysés da Costa, meu colega na Engenharia, há já 20 anos.

A palestra, intitulada “Casos bizarros de Engenharia e a responsabilidade do Engenheiro Civil”, girava em torno de dez casos de edificações cujas estruturas foram periciadas pelo Engº Rodrigo, em situações de risco ou mesmo de ruína.

Casos desta natureza não são incomuns, mas os casos apresentados pelo Engº Rodrigo eram realmente bizarros, indo desde formas de madeira deixadas até hoje, em vigas já concretadas há 20 anos, até uma viga simplesmente pendurada em uma laje, não descarregando nada em lugar nenhum.

Um caso chamou em especial a minha atenção: sob a laje do piso da garagem de um certo prédio, foram encontradas estalactites de metro e meio, com espessuras superiores a 5 cm, e também, para cada uma, a respectiva estalagmite, fazendo o espaço mais parecer uma gruta, do que o espaço vazio sob uma obra. A explicação, muito apropriada, conduzia a uma questão eminentemente ambiental: os veículos, ao longo dos anos de uso da garagem, liberaram tanto dióxido de carbono, que esta substância, diluída em vapor d’água, e em água que escoava sobre este piso, que uma reação de carbonatação, dentro do concreto, eliminou carbonato do concreto, em quantidade suficiente para a formação das estalactites e das estalagmites.

Vejam imagens de formações semelhantes às reportadas pelo colega Rodrigo.

É, ou não bizarro?

E você, tem notícia de alguma curiosidade (ou bizarrice) como estas? Aguardo seus comentários!

Hiram Sartori

Hiram Sartori é Doutor em Engenharia Civil, área de Hidráulica e Saneamento, e ênfase em Resíduos Sólidos, pelo Departamento de Hidráulica e Saneamento da USP(1998), Mestre em Saneamento, Meio Ambiente e Recursos Hídricos pela Universidade Federal de Minas Gerais (1995), Graduado em Engenharia Civil pela Escola de Engenharia da UFMG (1984). Tem experiência em Engenharia Civil, atuando com ênfase em Saneamento e Meio Ambiente, principalmente nas áreas de gestão e gerenciamento de resíduos sólidos, capacitação e treinamento em gerenciamento de resíduos sólidos, administração universitária.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: